NOTA: Qualquer pessoa que se sinta ofendida pelos conteudos /opiniões aqui expostos deve demonstrá-lo para o email abaixo indicado. Os comentários estão abertos com a devida moderação e os artigos a publicar neste BLOG devem ser enviados para o email:
vozeslivresmacao@sapo.pt
Visitantes Online
Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2006

A CABALA

Em Agosto de 2005 foi assim que prometemos:


Hoje vamos começar a dizer NÃO!


Não ao Medo!


Não à Intimidação!


Não à Mentira!


Não ao Boato!


Não à Hipocrisia!


Não a um Mação agarrado ao Caciquismo!


Não à Chantagem!


Vamos pegar o futuro de frente!


Temos as serras, os vales, as ribeiras e as nossas gentes, esperando há 30 anos pela vontade de mudar da gente!


Vamos em frente!


Vamos todos ter confiança na Mudança!


Vamos Mesmo Mudar Mação!


Mas a verdade é que em 9 de Outubro de 2005, 52% do povo NÃO quis começar a dizer NÃO.


Acontece que 48% do povo, não se revê neste PSD Mação, como tal a aposição eleita com cerca de 40 % dos votos tem um apoio bastante significativo dos eleitores, representando quase metade do eleitorado do concelho.


Hoje, já se sabe publicamente quem foi o orquestrador da cabala montada ao Dr. João Paulo Almeida.


No debate do Cine-Teatro, numa acção de campanha eleitoral, é feita uma pergunta pelo Senhor Elvino Pereira ao candidato José Fernando Martins, “Se o candidato à A.M. o Dr. João Paulo Almeida iria ou não solicitar o pagamento de ajudas de custo de Bruxelas-Mação-Bruxelas”. Nesta fase final de campanha eleitoral esta questão cai que nem uma bomba, com o intuito de por o eleitorado contra o PS.


O PS não respondeu no momento à questão formulada, esperando pelo comício de encerramento para responder na forma de “boomerang”. O tempo era muito pouco para fazer chegar a mensagem ao eleitorado, e desta forma o PSD ficaria também sem tempo de resposta, pode-se dizer que o efeito foi conseguido no momento, quando o Dr. João Paulo Almeida desafia todos os actuais e futuros eleitos na Câmara Municipal e Assembleia Municipal a depositarem as ajudas de custo recebidas até à presente data e as futuras, numa conta bancária que ficaria em nome do Pároco Local, em conjunto com mais duas personalidades de reconhecida idoneidade para a compra de equipamentos para instituições de carácter social, neste caso o Centro de Saúde.


Não tenho a mais pequena dúvida que politicamente foi uma resposta bastante forte ao PSD e a todos os detractores da candidatura do PS Mação, e este grande SAPO deve ser difícil de engolir!


Imperando o bom senso, algum erro a existir na famosa ajuda de custo, deveria o Presidente da Câmara Dr. Saldanha Rocha devolver a mesma ao Presidente da Assembleia Municipal Senhor Elvino Pereira, para este a devolver ao Dr João Paulo Almeida para eventuais correcções. Podendo informar também que de acordo com um parecer pedido as viagens só seriam pagas se fossem de avião.


Afinal quem deu a informação ao jornalista do Independente, foi um funcionário da autarquia? Foi o Senhor Elvino Pereira? Foi o Dr. Saldanha Rocha?


Como disse o Senhor Elvino Pereira na Assembleia Municipal de 29 de Dezembro de 2005 quando eu disse:


“Quero felicitar este Executivo pela Actividade prevista: -Passeios de Cicloturismo: 5º Passeio da Liberdade no dia 25 de Abril. Só tenho pena que não seja este o 30º Passeio da Liberdade, mas como todos sabemos, ainda existem pessoas que não são muito entusiastas do 25 Abril, por isso se compreende que seja só o 5º.Passeio da Liberdade.”


 


Hoje eu digo o mesmo “somando 2+1-1=2, já sei quem foi o mentor”.


Luís Sérgio Silva

Publicado por vozeslivresmacao às 17:07
| Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Aceiros e Clareiras (desperdício?)


Ao abrir um dos blogs da concorrência, deparo com um artigo, sobre o desperdício de dinheiro,  na abertura de grandes clareiras e outros faceiros.


São limpos alguns metros por debaixo das linhas de alta tensão da EDP, bem como nas imediações das estradas, tentando deste modo um meritório trabalho de prevenção. A prevenção é das melhores formas de limitar os incêndios que nos afligem todos os Verões.


img01.jpg


Foto 1 – clareira aberta debaixo da linha Alta Tensão


 img02.jpg


 Foto2 – limpeza duma faixa junto ás estradas


Mas, (existe sempre um mas) e é aqui que estou completamente de acordo com o dito blog. É um desperdício de dinheiro, tanto pelas razões apontadas, como por um outro aspecto também muito importante, que passo a referir.


Durante os violentos incêndios dos anos de 2003 e 2005, os fogos atravessaram a auto estrada A23,  já de si um potencial aceiro.


Provou-se que, apesar dos bons aceiros, das boas clareiras, se não houver um ataque eficaz, com a defesa do lado contrário dos aceiros, relativamente à progressão dos fogos,eles não serão necessários.


É efectivamente um desperdício de dinheiro. Podemos fazer os maiores aceiros, as melhores clareiras mas, se não existir uma interligação, entre a prevenção e o combate, não será, pela certa, um bom investimento…


António  V. Reis

Publicado por vozeslivresmacao às 14:56
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

A ATRACÇÃO TOTAL!!!

A câmara de filmar instalada no átrio da CM Mação é uma daquelas situações sérias pois, diz o povo, “ se não desse vontade de chorar daria vontade de rir…”


O Exmº Senhor Presidente da Câmara Municipal de Mação, bem como os vereadores a tempo inteiro, transformados em vulgares espiões, tipo 007…. Ou então uns 00!!!


Falemos a sério. Que se terá passado naquelas cabecinhas pensadoras para instalar uma câmara de filmar, que emitia on line (para os menos entendidos, qualquer pessoa teria essas imagens num computador com ligação à Internet.), no átrio dos Paços do Concelho? Foi com o objectivo de “estar  à frente, de sermos diferentes”. Tendo ainda o propósito de “permitir aos emigrantes do concelho matarem saudades da sua terra “ disse o Presidente da Câmara ao jornal Mirante.


É de referir que, entretanto, o sistema foi desactivado, vá lá saber-se porquê. Será que foi a notícia publicada no Jornal Mirante que alertou para a ilegalidade da situação? A referida notícia foi, certamente, o veículo de informação para alguns leitores e munícipes, como é o meu caso.


Ridículo, diria. Repito além de ridículo e ilegal é a imagem dum provincianismo bacoco revelado pelo edil de Mação. Duma assentada revela o que venho dizendo há já algum tempo é verdade. A Governação da autarquia é feita para a câmara de filmar. Não chegavam as dos canais nacionais, ainda é/era preciso ter uma só para eles, vereadores a tempo inteiro.


Absurdo, pois revela um desconhecimento total das leis do nosso País. Aqueles senhores não sabem (ou não sabiam) que para se colocarem câmaras de filmar, onde circulem pessoas é necessária a respectiva autorização da CNPD (Comissão Nacional de Protecção de Dados)? É que, a este organismo, não chegou “nenhum pedido de autorização para instalação de sistema de video vigilância da CMM. “in Mirante de 15-02-2006. Não sabiam as leis, ou só sabem as que lhes interessam? E quando bem lhes interessa. Se lhe for aplicada a coima prevista no Art 37º da lei 67/98 que pode ir de 1 500 a 15 000 euros, já saberão? Mas para quê multa-los? O dinheiro sairia dos cofres do Município!...


A câmara de filmar no átrio do edifício dos Paços do Concelho só vem dar razão aos que se sentem intimidados e perseguidos nesta terra, fazendo-nos pensar que regressamos ao 24 de Abril. Não um regresso qualquer, mas muito mais sofisticado. Que inveja teriam os Silva Pais e todos os outros PIDES da nossa memória, querendo transformar Mação num qualquer programa da vida real estilo “big brother”?!....


 


António V Reis

Publicado por vozeslivresmacao às 14:46
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2006

CARDIGOS ESTÁ MAIS POBRE

MISERICÓRDIA DE CARDIGOS DESPEDE FUNCIONÁRIA DA PRÓPRIA TERRA – MARIA DE LURDES ROXO MARTINS


 


Poderia parecer uma história irreal, ou até inacreditável, mas o que a seguir vou relatar, passa-se em pleno século XXI, na freguesia de Cardigos, por sinal, ou ironia do destino, a minha própria terra, (que muito gosto), e com uma das minhas grandes amigas, (não amante, como se diz por aí).


Há uns anos atrás a Lurdes Roxo, para muitos possivelmente mais conhecida, pela filha do ti Zé Cascão, despede-se de Lisboa, ou melhor, despede-se de um Centro de Dia, em que exercia as suas principais funções, em Linda – A – Velha. Estava decidida a apostar tudo, na sua terra, pois queria trabalhar com os velhinhos da sua terra, área da acção social e que mais tarde se vem a licenciar, (Assistente Social).


Depois de também ter trabalhado na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, de ter um curriculum bastante aceitável, a nossa conterrânea, num domingo na missa do dia e ao ouvir o Senhor Padre Albino, dizer que se encontravam inscrições abertas para a Misericórdia de Cardigos, nomeadamente, para trabalhar com crianças, naquele que vem a ser mais tarde o ATL, no Carvalhal. Lurdes Roxo, pensa então, ter chegado a sua oportunidade e decide candidatar-se. Por sinal, a vaga até foi para si. Na altura, era Provedor, o Senhor Américo Pires, natural das Casas da Ribeira.


O ATL, tinha como objectivo, ocupar as crianças nos tempos livres e como é óbvio, uma mais valia para Cardigos. Os tempos vão passando, a Lurdes Roxo, com a sua força de vontade, vai estudando, deslocando-se várias vezes a Lisboa, para ir assim valorizando-se profissionalmente. É óbvio, que problemas há em todo o lado, é preciso tentar encará-los e por vezes ir resolvendo os mesmos da maneira que nos é possível.


Mais tarde, ocupa o cargo de Provedora, a Menina Catarina Pequito. Passado algum tempo, começam a surgir alguns problemas, nomeadamente, segundo ditos na altura, a Santa Casa, passa por algumas dificuldades financeiras. Ajuda na parte da contabilidade, o Senhor Chico Zé dos Vales, até aí tudo bem! O voluntariado é coisa que dá trabalho e de facto não é qualquer pessoa que se presta a esse tipo de serviço, sem qualquer gratificação monetária. Devido à situação financeira da Santa Casa, que parece na altura, estaria a passar por algumas dificuldades, o objectivo foi então tentarem baixar o ordenado à Lurdes Roxo, (o que na realidade não veio a acontecer), proposta essa feita pelo digníssimo Francisco José, dos Vales, que na altura ajudava na contabilidade e organização da instituição).


Quando me foi relatado tal facto, não interessa por quem, liguei a esse Senhor, (que pensei eu um dia, ser meu amigo), disse-lhe que não deveria tentar prejudicar a Lurdes Roxo e disse-lhe algumas verdades que ele não gostou de ouvir. Reconheço, que na altura exaltei-me e fui um pouco indelicado com ele. Eu exercia o cargo de Presidente da Assembleia de Freguesia, e foi em prol de Cardigos e do bem estar dessa instituição, que assim agi e me meti no assunto, tentando minimizar as coisas, que em nada iriam beneficiar o bom nome da Instituição, as crianças do ATL e as gentes da nossa terra.


Passados uns dias, houve uma reunião na Assembleia de Freguesia de Cardigos, a qual eu iria presidir. Ao chegar à Pracana e ao encontrar a Senhora Provedora ao dar-lhe a salvação, não obtive resposta, (o que considero um acto lamentável e de falta de educação). Na dita reunião da Assembleia, essa Senhora não apareceu, dizendo-me mais tarde, que o fez de propósito). Chegado a Lisboa, telefono à digníssima Provedora, na altura estive mais de meia hora ao telefone a tentar esclarecer as coisas. Disse-lhe, que não a ofendi, que sempre tive por ela uma enorme consideração, e que sempre fui seu amigo. Respondeu-me, que não me devia ter intrometido em tal assunto, (aí até compreendo), disse-me que fui mexer com uma família, que muito prezava e gostava, tentei explicar-lhe toda a situação, mas nunca o quis compreender! Disse-lhe, que só tentei apaziguar os problemas, e, que não era nada bom para Cardigos, até pelo cargo que ocupava de Secretária na Junta de Freguesia. Disse ainda, que a conversa não foi consigo, pedi desculpas, mas essas nunca foram aceites.


Deixou de me falar, mas eu sempre que a encontrava, dava a salvação, mas quase nunca obtia resposta. Começa então uma guerra, que em meu entender, não levaria a nada. Uma “GUERRA”, que eu nunca quis pactuar, um mau estar que chega também à Assembleia de Freguesia, pois muitos me condenaram sem sequer ouvirem a minha versão. Renuncio então ao cargo que ocupava naquele órgão, não tinha mais condições para continuar. Também à Lurdes Roxo, (que não teve culpa nenhuma), criaram um grande mau estar, naquele lugar, que era o seu ganha-pão, e que mais tarde, (agora recentemente, vem a ser despedida). O ATL, de facto fechou, mas esta funcionário pertencia aos quadros da Misericórdia, entretanto, num passado recente tinha obtido uma licenciatura, estava mais valorizada, até porque a Santa Casa, como todos sabemos, (e oxalá que isso aconteça), vai crescer, vai possivelmente necessitar de mais funcionárias e de uma boa Assistente Social, até porque se trata de uma filha da terra, a quem deveria, em meu entender, ser dada uma oportunidade e nunca o seu despedimento.


Saliento, que esta instituição de carácter social, tem actualmente, uma Assistente Social, residente no Pego, mas que é muito mais nova na casa do que a própria Lurdes Roxo. Será que a Lei, foi aqui bem contornada? Ou será que não foi uma vingança pessoal, contra mim? São apenas duas perguntas que aqui ficam!


Nunca me arrependi do bem que fiz, pois o bem que fazemos possivelmente um dia ser-nos-á dada a recompensa.


Fui um grande amigo da menina Catarina Pequito. Quando da minha passagem por Mação, (CMM),  esta Senhora leccionava também a disciplina de Região e moral, na Escola de Mação, por vezes compartilhávamos o mesmo carro, nas idas e vindas da Pracana para Mação. Cheguei a ficar à sua espera, diversas vezes, das 17:30, hora em que saía, até às tantas, devido a reuniões que a mesma tinha, ainda me lembro, que ia até ao café, depois ia para o carro, o tempo não passava, mas não queria que às tantas da noite a Senhora fosse sozinha. Pedi-lhe por tudo em 2001, que fizesse parte das listas do PSD, aos primeiros lugares da Assembleia de Freguesia, desloquei-me várias vezes consigo a reuniões e ultreias em diversos locais da zona, pois ambos somos cursistas.


Disse-se de mim as piores coisas, lá na zona, chamaram quase tudo, fui ignorado, desprezado, criticado e pergunto, que mal fiz eu? Bem diz o nosso ditado, que o diabo, sempre dá a paga a quem o serve. Quero aqui salientar, que não sou perfeito, erro como toda a gente e peco como qualquer pecador. Detesto injustiças e guerras, que não nos levam a lado nenhum, mas temos que saber respeitar o próximo, ouvir a sua opinião. Guerras de mais já há no mundo! Já há tanta injustiça, tanta ingratidão. Penso, que é da nossa competência, tentar criar à nossa volta, o bom ambiente, a lealdade, a justiça e o bem estar de cada pessoa. Quando pensamos que sabemos tudo e temos sempre razão, já estamos a errar. O mundo é de todos nós, é de cada um! Deus é o mesmo, ama-nos a todos, mas por vezes, não lhe sabemos agradecer, o amor que Ele nos tem.


Resumindo, parece que as coisas na Misericórdia, (atenção, digo parece…), não andam lá muito bem, pois uma funcionária tem um processo contra a instituição, o que em nada abona a todos nós. Foi a Lurdes Roxo, que foi a condenada, perdendo assim o seu emprego, um bem tão precioso, nos dias de hoje. A seu cargo tem 2 filhos, que têm o direito à vida e a condições mínimas de sobrevivência.


Tenho em meu poder uma carta, que nos escreveram nas eleições passadas, dizendo que havia gente que queria ir para Cardigos, para ocupar certos lugares para abusar do poder. Afinal de contas quem abusa? Deixem-me dizer, que o nosso povo e suas gentes merecem muito mais!


Recentemente, A CMM, acaba de multar Ivo de Jesus Dias, em cerca de € 500, como todos sabem, candidato à Junta de Freguesia de Cardigos, por uma obra, mísera, que ele após a chamada de atenção por parte da fiscalização da CMM, legalizou, com projecto e tudo. Ele foi a vitima que se seguiu, após o conhecido caso Francisco Branco do Carvoeiro. Será isto democracia? O meu amigo João Paulo Almeida, através do Jornal  O Independente, tem sido massacrado e “QUEIMADO” por situações que nem sequer o convocam para ele esclarecer, as tais ditas ajudas de custo da Assembleias Municipais. Vamos ser justos, vinganças para quê, antes de condenar os outros deveríamos primeiro, fazer uma análise a nós próprios, há tanta ilegalidade escondida, mas infelizmente não há provas. Acredito sinceramente, que um dia a verdade e a justiça virão ao de cima. Deus é justo e escreve direito por linhas tortas.


Vou terminar, que fique claro, que não odeio ninguém, e este artigo, não é vingança ou ofensivo para ninguém é apenas a minha opinião que aqui relatei, acredito que um dia a verdade virá ao de cima, pelo orgulho que tenho em ser de Cardigos e pela amizade de muitos, que para mim é muito importante na vida. À Lurdes Roxo, quero desejar as melhores felicidades do mundo e que em breve encontre um emprego. À Misericórdia de Cardigos, desejo também felicidades, que cresça e que sempre se empenhe em tratar com amor e carinho, os nossos velhinhos, que aí passam a maior parte do seu tempo e onde possivelmente serão os últimos dias, nesta que é para todos uma passagem por este MUNDO.

Um abraço – Vitor Silva
Publicado por vozeslivresmacao às 14:06
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

PROMESSAS – Já prometidas

Vai numa repetição “repetitiva” a promessa da CMM da criação de pólos temáticos descentralizados do Museu Municipal de Arte Pré-Histórica, designadamente o Museu do Presunto, da Pesca, bem como o das Profissões e da Ocreza.


Quantos anos tem esta promessa? Ou foi, e é, mais um motivo para acrescentar umas linhas ao “fraco” Plano de Actividades? No plano cultural do concelho reconheçamos que o Museu de Arte Pré-Histórica tem desenvolvido uma actividade meritória, designadamente através de exposições e outras manifestações culturais, com execução na biblioteca/galeria. Mas é reconhecidamente pouco. O pólo relativo ao Museu do Presunto, em meu entender, já deveria estar feito, não diria se antes ou depois, mas caminhar passo a passo, com o Museu Municipal de Arte Pré-Histórica. A relevância que o tratamento do produto tem no nosso concelho (produzimos actualmente cerca de 75% do presunto Nacional) merecia ser já uma realidade. Penso que deveria ficar localizado em Envendos onde a velha casa Matta, se notabilizou.


estacao_ortiga.jpg


Quanto ao Museu da Pesca, outra das actividades muito importantes desenvolvida, em especial, na parte sul do concelho (Ortiga) e também um pouco em Barca da Amieira. Poderia ficar localizado em Ortiga, e, como diz o Povo, “de uma cajadada matavam-se dois coelhos”. Seria o aproveitamento do edifício da estação de Ortiga, (na foto) em abandono e em degradação eminente, que depois de adquirido ao seu dono (REFER?), poderia albergar no seu seio as artes da pesca do nosso concelho


Estes pólos seriam, certamente, os mais representativos do concelho e que deveriam passar rapidamente de promessas a realidades. Turismo? Cultura? Porque não?!!


Orçamento e Plano da CMM para 2006


Não querendo rivalizar com nenhum dos comentadores muito mais credenciados que eu, que, certamente, se irão pronunciar sobre o orçamento da CMM, relativo ao corrente ano, gostaria de perguntar aos responsáveis pelo referido documento o porquê da utilização de tantos “outros” e “diversos”. Algumas rubricas com verbas avultadas, tais como na página  4,   despesas de capital 02 07.01.04.13, com um valor de 795 500,00 €. Na mesma página com “outro” no valor de 209 500,00€. Existem ainda, mais alguns valores de duzentos e tal mil euros, os quais me dispenso de enumerar. É muito dinheiro para estar enquadrado em outros! Nos meus fracos conhecimentos de contabilidade, estes diversos deveriam conter pequenas verbas que não se enquadram nas rubricas do orçamento. E, curiosamente, em despesas de capital as rubricas “outros” estão muito próximas do milhão e meio de euros. Não é muito? Com tanto dinheiro aparentemente escondido, qual será a cor, a existir, do possível saco? Ou, então, qual a explicação para este nada transparente orçamento?


Dedicação pouco atenta


A lei 169/99, com algumas pequenas alterações, introduzidas em 2002, prevê que um Presidente de Junta de Freguesia com mais de 1000 eleitores possa auferir remuneração a meio tempo. Dado que a lei já está em vigor há mais de um mandato, só agora a coligação PSD/Independentes que governa a junta de freguesia de Mação fez aprovar em assembleia de freguesia, por maioria, a utilização, pelo actual Presidente, do que a lei em vigor permite. Foi desatenção ou, só agora, a dedicação por Mação é maior?


PS – De novo a “velha questão”. As contas dos incêndios de 2003 quando serão Apresentadas? Porque não o foram já? Será que é desta? Serão para juntar às de 2005?  Já estamos em 2006….


António Vicente Reis


(Jornal Voz da Minha Terra)


Publicado por vozeslivresmacao às 10:00
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Contacto:

Vozes Livres Mação

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blog

 

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Posts recentes

Cá se fazem, Cá se pagam!...

a boy for all seasons

Pedro Passos Coelho "o fa...

Banalidades do Correio da...

Vater Marques na Rede Nac...

Judiciária investiga uso ...

Posto de Vigia 74 - Outub...

Posto de Vigia de Setembr...

João Pereira reclama vari...

Ponto de Vigia - Julho/20...

EDP CONTINUA A MANTER NA ...

EIS O QUE ESTE NOVO PSD N...

PONTO DE VIGIA - JUNHO

MAÇÃO . VACARIA VIRA GALE...

CARDIGOS.JUNHO DE 1966 . ...

POSTO DE VIGIA

CONVÍVIOS COM VIDA DENTRO...

MAÇÃO E O BREJO QUE NÃO V...

OBRIGADO,ÉVORA ! SEM PALA...

AS VOLTAS DE UMA RENUNCIA...

QUEM QUER VIR A ÉVORA DE ...

ÁGUA POR FAVOR

"JAZ MORTO, E APODRECE"

SALDANHA ROCHA E CAMÂRA M...

Ponto de vigia Abril 2...

EURICO BRITO LOPES

DE ENCERRAMENTO EM ENCERR...

MAÇÃO - VALENÇA DO MINHO

UMA DAS CONDIÇÕES PARA QU...

Posto de Vigia

Arquivos

Abril 2013

Dezembro 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

tags

todas as tags

Links

Participar

Participe neste blog

subscrever feeds

blogs SAPO