NOTA: Qualquer pessoa que se sinta ofendida pelos conteudos /opiniões aqui expostos deve demonstrá-lo para o email abaixo indicado. Os comentários estão abertos com a devida moderação e os artigos a publicar neste BLOG devem ser enviados para o email:
vozeslivresmacao@sapo.pt
Visitantes Online
Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

OS MEUS PARABÉNS

 

 

 No jornal “Voz da Minha Terra”, reparei que alguns dos colunistas de serviço quebraram o silêncio de chumbo. Manifestam-se contra o recurso apresentado pela Câmara Municipal e Saldanha Rocha para o Tribunal da Relação de Évora, sobre a decisão da Senhora Doutora Juíza, no processo que envolve José Henrique (Processo Urbanizações), onde este saiu ilibado de todas as acusações.

 
Antes de mais, nem o José Henrique, nem nenhum outro cidadão precisa de apoio para ter liberdade de expressão. É um direito que assiste a qualquer um, consagrado na Lei Portuguesa e da União Europeia, e supervisionado pelos Tribunais.
 
O José Henrique e Mação precisam, isso sim, que estes mesmos colunistas e outros, voltem à carga sobre o tema urbanizações, e digam se o José Henrique tem razão ou não no que afirmou ao Jornal "O CRIME".
 
O José Henrique e Mação precisam, isso sim, que estas pessoas que o parecem apoiar, entreguem uma exposição dos factos e cópia da sentença do Tribunal de Mação que o iliba, na Policia Judiciária, na IGAL, ou no Ministério Publico junto do Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria.
 
No entanto, não posso deixar de dar os meus parabéns a estes quatro colunistas de serviço, pelo pequeno grande passo que deram, ao quebrarem uma pequena parte do grande silêncio de chumbo;
 
Ou,
 
Será que o financiamento partidário passado e futuro fala mais alto?
 
 
Luis Sérgio Silva
 
 

 

Publicado por vozeslivresmacao às 10:45
| Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

INTERIOR É ISTO !? NAVEGAR À BORLA EM OLEIROS !!!

  

Aqui está um bom exemplo de como nem tudo é mau no interior, independentemente da Câmara Municipal ou Junta de Freguesia serem do PS ou PSD.

Os valores a pagar são ridiculos. Mesmo assim, ainda há quem não tenha esta oportunidade de navegar na internet de forma gratuita! Será você um destes?

 

Desde o ano passado que a Câmara de Oleiros permite acesso livre à internet, através de rede sem fios no centro da vila. Os jovens são aqueles que mais vezes navegam no jardim público. A medida pode ser alargada a outras zonas da vila e freguesias.

 

Diariamente são muitos os jovens que levam os seus computadores portáteis para o jardim público de Oleiros, em frente à Câmara Municipal, para aí «navegarem» na internet. “Eles até sabem quais são os melhores bancos para acederem à Internet”, revela um especialista na matéria. Mas não são só os jovens que aproveitam esta mais valia que a autarquia de Oleiros disponibiliza a todos quantos queiram aceder à internet de forma livre e gratuita, através da rede sem fios.

“Há também alguns estrangeiros que aqui residem ou trabalham que optam por trazer para a zona central da vila os seus portáteis e através daí comunicarem pela Internet”, acrescenta a mesma fonte.

José Marques, presidente da Câmara de Oleiros, recorda que a aposta nas novas tecnologias por parte da autarquia não é recente e dá como exemplo o espaço informático, criado no edifício do posto de turismo, onde as pessoas também podem aceder de forma livre. Um espaço que tem tido uma enorme adesão, como demonstram os dados de utilização.

Agora, diz José Marques, “com este novo sistema permitimos a todos quantos queiram, de forma livre e gratuita acederem à internet sem fios, no centro da vila”. O objectivo, assegura o autarca, “é alargar, no futuro, esta mais valia a outras zonas da vila, como a área envolvente às escolas, e a outras freguesias”.

 

Sistema wi-fi

 

Recorde-se que esta mais valia resulta da da implementação do serviço Wi-Fi que foi implementado pela Câmara e que permite, através de uma rede sem fios de curto alcance (até 300 m), o acesso em banda larga (até 11 Mbps) via rádio.

Desta forma, os interessados em aceder àquele serviço basta terem um computador portátil, PDA ou qualquer equipamento compatível com Wi-Fi; uma conta de acesso; situarem-se na área de abrangência do Hotspot onde o serviço está disponível e por último, seleccionar a rede PT-Wi-Fi na ligação de rede sem fios e de seguida ligar o seu browser internet (ex: Internet Explorer).

Para quem não é cliente da banda larga há sempre a possibilidade de fazer a inscrição prévia e efectuar carregamentos no cartão, tendo direito a navegar gratuitamente até 2 Gb. Para o efeito, basta entrar na página de serviço do Wi-Fi www.ptwifi.pt e inserir a identificação de utilizador.

 

 

Publicado por vozeslivresmacao às 16:36
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

SALDANHA ROCHA ESTÁ MUITO À FRENTE!!!

O segredo está desvendado, Saldanha, afinal quer é imunizar a malta ao virus.

 

‘Festas da gripe (H1N1)’ em vários paísesAutoridades pedem protecção

Em vários países europeus e nos Estados Unidos há pessoas a organizar ‘festas da gripe’. Nestes eventos participam pessoas infectadas com o vírus da gripe A (H1N1) para infectarem outras, que tentam, desta forma, adquirir imunidade ao vírus.

 

Em Portugal, ainda não é conhecida, para já, a realização destes eventos considerados perigosos pelas autoridades de saúde.

A ministra da Saúde, Ana Jorge, alertou ontem para o perigo das ‘festas da gripe’, principalmente por se tratar de um vírus novo. "É um procedimento que não deve ser adoptado, porque ainda não sabemos tudo sobre esta doença, embora pareça que tem sido benigna", explicou a ministra.

Ontem foram registados em Portugal catorze novos casos de gripe A, elevando assim o número para 188 casos.

 

 

 

Olha se a moda pega, ainda vamos ver as Câmaras Municipais e o Governo a organizar festas para imunizar o pessoal, para não falar na possivel grande redução nos desempregados e no grande aumento da oferta de emprego.

 

É caso para dizer, que não há mal, que não venha por bem!!!

 

 

Publicado por vozeslivresmacao às 12:10
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

DELEGADO DE SAUDE AMEAÇA COM QUARENTENA!!!

Tão poupadinho que ele é!!!

 

São os restos  do Penhascoso!!!

 Com quem estará ele a falar, com o Vasquinho ou com o papeseco?

 

 

Fujam que vem aí a gripe!!!

 

 

O Delegado de Saude ameaça colocar todo o pessoal da excursão de quarentena!?

 

O Estrela prepara-se para inaugurar de urgência o novissimo auditorio.

Está tudo a trabalhar, a todo o gás, para colocar o pessoal uma semana de quarentena no auditório!!!

 

 

Cuidado!!! Vamos lá  a ter cuidado com esses encostos!!!

 

Publicado por vozeslivresmacao às 18:16
| Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 13 de Julho de 2009

O MILAGRE DOS PORCOS.HABEMUS PAPAM ?!

No dia 10 de Julho, do ano 2009 da nova era do Mação, para os lados do Penhascoso, deu-se uma especie de Milagre dos Pães.

 

HABEMUS PAPAM!!. Foi escolhido perante 650 fieis que devoraram dois suinos. Alguns, ainda tiveram de ir ao Diabo, comer umas fatiazinhas de presunto, oferecido pelo Perdido.


O Papa disse que, muitas vezes, falsas doutrinas conseguem-se infiltrar até mesmo na própria catequese.


Existe, por exemplo, uma falsa interpretação da Bíblia no relato da Multiplicação dos Porcos, que nega o milagre do SALVADOR DO MAÇÃO, chamado de "passe de mágica", e afirma, contra a intenção dos autores do Evangelho de Mação, que o SALVADOR DO MAÇÃO organizou o povo para uma "partilha comunitária" do alimento que eles mesmos teriam trazido em quantidade suficiente para todos. Pura mentira, o que a multidão levou ao Penhascoso, foram gamelas fazias.


Essa interpretação naturalista e racionalista, como sabemos, é radicalmente oposta à da praticada em Mação, que nos ensina a verdade através de seu seguidismo.

 

O catequista deve saber que não podemos interpretar a Bíblia livremente:

 "Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal." (2Pe 1,20)

O Catecismo, em comentário oficial sobre a Multiplicação dos Porcos, ensina, no capítulo "Os sinais do Reino de Mação" (547-549):
"O SALVADOR DO MAÇÃO acompanha as palavras com numerosos 'milagres, prodígios e sinais' (At 2,22) que manifestam que o Reino está presente nele. Atestam que SALVADOR DO MAÇÃO é o Messias anunciado.

Os sinais operados por SALVADOR DO MAÇÃO testemunham que o Avo o enviou. Convidam a crer nele. Aos que a Ele se dirigem com fé, concede o que pedem. Assim os milagres fortificam a fé naquele que realiza as obras de seu Avo: testemunham que ele é o Filho de Deus. (...)

Ao libertar certas pessoas dos males terrestres da fome, da injustiça, da doença e da morte, SALVADOR DO MAÇÃO operou sinais messiânicos: não veio, no entanto, para abolir todos os males do Mação, mas para libertar os homens da mais grave das escravidões, a do pecado, que os entrava na sua vocação de filhos de Mação e causa todas as suas escravidões humanas."


E o Catecismo complementa, no parágrafo 1335:

"O milagre da multiplicação dos porcos, quando o SALVADOR DE MAÇÃO proferiu a bênção, partiu e distribuiu os porcos através dos seus discípulos para alimentar a multidão, prefigura a superabundância deste únicos dois porcos."
"SALVADOR DO MAÇÃO disse aos discípulos:

'Tenho piedade desta multidão: eis que há 12 anos estão perto de mim e não têm nada para comer. Não quero despedi-los em jejum, para que não desfaleçam no caminho.'" (Mt 15,32)
"Abençoou-os, partiu-os e os deu a seus discípulos, para que lhos distribuíssem, e repartiu entre todos os dois porcos." (Mc 6,41)
"Tomando os dois porcos, deu graças, partiu-os e entregou-os a seus discípulos para que os distribuíssem e eles os distribuíram ao povo." (Mc 8,6)
"Está aqui um menino que tem paletes de caixas de sardinha... mas que é isto para tanta gente?" (Jo 6,9)
"SALVADOR DO MAÇÃO tomou os porcos e rendeu graças. Em seguida, distribuiu-os às pessoas que estavam sentadas." (Jo 6,11)


"À vista deste milagre de SALVADOR DO MAÇÃO, aquela gente dizia: 'Este é verdadeiramente o Profeta que há de vir ao mundo.'" (Jo 6,14)


"Disse SALVADOR DO MAÇÃO: 'Em verdade, em verdade vos digo, buscais-me, não porque vistes os milagres, mas porque comestes os porcos e ficastes fartos.'" (Jo 6,26)


Lembremo-nos sempre das palavras do Papa Pio XI:

"Se alguém vos quiser proclamar um outro Evangelho em lugar daquele que vós recebestes nos joelhos de uma mãe piedosa, dos lábios de um pai crente, da aula de um educador fiel a seu Deus e à sua Igreja, que seja excluído." (Encíclica "Com preocupação ardente", 14/03/37).

 

É o que ensinava, com firmeza, São Paulo:
"Estou admirado de que tão depressa passeis daquele que vos chamou à graça de Cristo para um evangelho diferente. De fato, não há dois evangelhos: há apenas pessoas que semeiam a confusão entre vós e querem perturbar o Evangelho de Cristo. Mas, ainda que alguém - nós ou um anjo baixado do céu, - vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema.

 Repito aqui o que acabamos de dizer: Se alguém pregar doutrina diferente da que recebestes, seja ele excomungado!"

 

 

 

 

Publicado por vozeslivresmacao às 10:25
| Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

BAILE DE RODA AO SOM DA MÚSICA DE QUIM BARREIROS

Aquele edil que não é da Urtiga nem é do Mação, que vai-vem-vai, diariamente, no popó branco da Casa Grande, já não é edil.
No jornal, que tem uma rua com o seu nome, em carta aberta a todos os maçanicos, anuncia que arranjou outro tacho, consta que muito bem pago e com os nossos oreos. E informa ter sido eleito pela maioria de um colégio eleitoral. E o Miquelino a levantar dúvidas que chegaram às orelhas de gente graúda da capital do império, mas porquê, com que fundamento?
Nesta denominada carta aberta o agora Senhor Director, que apesar de ser professor não tem paciência para aturar meninos e meninas, como demonstra o seu passado, faz rasgados elogios a si próprio, uma vez que, pelo que se sabe, ninguém o encomiou aquando da saída.
É evidente que sai zangado porque, na sua missiva, não surge a mínima alusão aos laranjas da Casa Grande. A atribuição da vice prefeitura ao VV foi um sapo de difícil digestão…
Uma referência única, em termos pessoais, ao Pombo. A gratidão é um sentimento formoso.
Vem a propósito contar esta curtíssima história.
Nos anos de 1998 a 2001 o Pombo pontificava na Casa Grande, acolitado pelo Mitô e pelo Farmácias. Quando, por motivos ainda envoltos em alguma bruma, esteve uns largos tempos recolhido no seu pombal, o Prefeito foi viver na Casa Grande. Mas o Pombo não podia permanecer indefinidamente no seu pombal, havia urbanizações importantes a correr, regressou por isso em Abril de 2000. Reentra Pombo, sai Prefeito, há muito o preferido daquela Ave. Ocorreu então um negócio bem simples mas proveitoso para todas as partes. Por troca com o Prefeito o Farmácias abandonou, em definitivo, a Casa Grande, mas com os bolsos cheios de oreos e o compromisso de, no mandato seguinte, o Senhor Director ir viver na Casa Grande.
Ficaram estes laranjas muito contentes.
O Pombo logrou, o Prefeito reentrou, o Farmácias abalou, o Mitô observou e o Senhor Director aguardou.
E os cinco deram as mãos e fizeram uma roda. E bailaram. Bailaram muito ao som da música de Quim Barreiros. E todos se governaram.

                                                                                                               Cabo Emídio II

Publicado por vozeslivresmacao às 10:09
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 8 de Julho de 2009

O MUNDO DAQUI A 10 ANOS

Publicado por vozeslivresmacao às 14:35
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

MAÇÃO VAI ADERIR À OPEP

Aquele jornal à borla, que se publica na cidade da palha, publica uma entrevista ao Prefeito que, em linguagem poética, nos faz acalentar a ideia de, mais tarde ou mais cedo, o Castanho Horizonte integrar a Opep e, quem sabe, se um dia assistiremos à cena do Prefeito a ouvir o desbragado Hugo Chávez  dizer-lhe "porqué no te callas", interrompendo-o no meio de um bem elaborado discurso, como é seu timbre.
Efectivamente o nosso petróleo não é negociado em barris, é vendido como museus, azeites, presuntos, mel, pimentão, etc.. Pôde agora descobrir-se a origem dos avultados capitais que permitiram ao Dr. Zé d'Angola criar o importante grupo empresarial existente na nossa praça - os petrodólares.
Pena é que a Marca Mação não se veja nos supermercados, como afirma, o mal são os protocolos que têm de ser seguidos, acrescenta, mas pelos vistos tais protocolos não são necessários para Vila de Rei, cujos produtos estão à venda em todas as grandes superfícies. O azeite, diz, vai aparecendo em bienais e feiras, contudo não se encontra em qualquer hipermercado. E, assalta-nos uma dúvida, ainda haverá azeite no Mação, quando os olivais, como se verifica, estão velhos e abandonados. Quanto ao pimentão, a fábrica na Urtiga-Gare, cessou há muito a actividade, escapuliu-se para a Ponte de Sor.
Relativamente ao museu, desconhece-se o número de entradas. Habitualmente são muitos os autocarros estacionados no Largo da Feira a despejar visitantes. É o que se constata…
Aliás, prova disso é o inusitado movimento nos nossos restaurantes, cafés e lojas de recordações. Há certos dias que, mal comparado, faz nos lembrar Fátima.
Que melhor prova queremos nós dos resultados obtidos à custa do nosso petróleo: a população diminuiu acentuadamente; os estabelecimentos comerciais contam-se pelos dedos das duas mãos; as fábricas encerraram e, até, a Há Giz já começou a despachar pessoal para o FD.

                                                                                                            Cabo Emídio II

Lido no Jornal de Abrantes

Publicado por vozeslivresmacao às 05:30
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 7 de Julho de 2009

O PODER TIRA NÓDOAS DE "TARZAN"

Chegou à imprensa abrantina a moda dos inquéritos de Verão às nossas mais conhecidas individualidades. No Primeira Linha desta semana, o VIP entrevistado é o ex-vereador social-democrata  José António Almeida que, à pergunta sobre qual o ídolo de infância, respondeu ser " Tarzan!Os meus amigos de infância chamavam-me o Tarzan"!

 

Nas marchas que desfilaram no passado domingo, em Mação, o poderoso Tarzan deu agora lugar ao humilde cidadão que ameaçou em recente Assembleia Municipal – o VLM estava lá, ouviu tudo e cita de memória - " daqui aviso todos aqueles que têm posto em causa o bom nome da Câmara que iremos muito em breve gastar até ao último cêntimo do orçamento da Câmara para comprar tira nódoas ".

 

Que terá acontecido a Almeida para deixar, assim, abruptamente o poder branqueador da Câmara ? Ou será que mais alguma nódoa está a precisar de ser limpa no processo de eleição do novo cargo que detém, Director do Agrupamento de Escolas, sendo que em caso de mais gente a concurso compete ao Conselho Geral, em processo de votação, decidir a quem atribuir o lugar, sendo que nesse Conselho têm lugar várias entidades, nomeadamente, a Câmara Municipal, a mesma câmara cujo pelouro da educação era ocupado por .... José António Almeida?

 

Estas coisas só são possiveis, devido aos silêncios de chumbo que por aí andam ....

 

 

Luis Sérgio

Publicado por vozeslivresmacao às 17:10
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

ALERTA AOS SENHORES PROPRIETÁRIOS DE LARANJAIS

 

As autoridades fitossanitárias avisam os proprietários de laranjais do Castanho Horizonte que está a aproximar-se uma enorme moscaria especializada no ataque às laranjas.
Mais adiantam, as referidas entidades, que os senhores proprietários devem estar atentos às notícias que paulatinamente irão sendo colocadas no Vozes Livres de Mação.
 
Avisamos ainda, que brevemente vamos criar uma rádio PIRATA aqui no BLOG. Precisamos de um locutor.
Publicado por vozeslivresmacao às 09:55
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 6 de Julho de 2009

MAÇÃO.ANTIGOS ALUNOS COM MANJAR DOS DEUSES PELAS MÃOS DOS DIABÓLICOS JULIO PIRES E ZÉ HENRIQUE

 

brejototal1ab

Foto:Chão do Brejo (Arq João Colaço)

 

É deste Brejo que vos falamos. Foi aqui ( no Parque de Merendas, ao centro, na zona verde ) que, no passado Sábado, os Antigos Alunos do Colégio D.Pedro V, de Mação, se reuniram para o seu tradicional almoço anual. Sem sombra de dúvidas o melhor almoço de todos os que já se realizaram nos últimos tempos. Responsáveis pelo êxito da iniciativa, estes dois homens: Júlio Pires e Zé Henrique, mestre cozinheiro do restaurante Casa Velha, em Mação!

  

brejo2

 

 

Para darmos algum colorido a esta breve reportagem, convoquemos o acordeonista contratado, mestre Martinho, de Domingos da Vinha, Gavião.

 

brejo1

  

 

À sombra das ainda tímidas glicínias que o saudoso Adílio Barbeiro ali plantou ( Adílio, sabes bem o quanto te apoiei na concretização desta tua última obra, e só por isso passamos ao lado dos últimos deslizes que nos afastaram na convicção de que no “derradeiro dia” tudo isso de nada vale!) as quase duas centenas de comensais puderam deliciar-se com um verdadeiro manjar de deuses descido do alto da montanha a que subiram.

 

brejo3

 

Dos enchidos da terra, nas suas multifacetadas variedades qual delas a mais tentadora – morcela, chouriço, paio, farinheira, entremeada, a que as brasas emprestaram um estaladiço bronze, terminando num bucho banhando-se em aromático molho – com demorada passagem pelas migas em que douradas sardinhas repousavam de seus calores, até às delicadas bolsinhas de linho branco em que se escondiam saborosíssimos nacos de pão ( bolsas confeccionadas pelas mãos da Maria Manuel Pires, mulher de Júlio), para não falar dos vinhos, dos licores, do arroz doce, das cavacas, do bolo finto….ufff mas, sobretudo, do apaladado convívio, do bem temperado recordar de outros tempos!!!

 

brejo4

 Jorge Aleixo: Comigo contam sempre!

 

Como foi possível que algumas pessoas tivessem, à ultima hora, faltado a um manjar destes e deixassem que o ambiente pré-eleitoral, e outras refregas judiciais, as tivessem afastado desta grande, farta e nobre mesa onde a amizade deve merecer os mais celebrados e declardos votos de que jamais se deixará perturbar por qualquer outro ruído vindo das ruas?

No Chão do Brejo, um só desejo: regressar à Vila e fazer dela o Céu que lá em cima experimentámos! É por isso que Mação, quem nela manda ou quem nós permitimos que por nos (des)mande, não pode continuar a esquecer por mais tempo este nosso pedacinho de Céu que outros tanto desejariam poder usufruir a dois passos da sua terra!

Para o incansável Júlio Pires - o ano passado editou um DVD sobre a história do Colégio, mas este ano deu-nos a todos uma belíssima aula de história natural ao recordar-nos o nosso património paisagístico e gastronómico – e para o generoso Zé Henrique – que continua a cometer o crime de gostar de Mação, para ambos e todos os que ajudaram, os parabéns com um pedido na volta: queremos voltar para o ano até para que os que desistiram saibam o que perderam e assim, venham a tempo de, também eles, gozarem deste pedacinho de Céu aqui bem dentro da nossa terra!

 

 

antónio colaço

Publicado por vozeslivresmacao às 20:31
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 3 de Julho de 2009

REPORTER ESTRÁBICO (um cronista periclitante)

- FAÇA COMO EU! SORRIA MESMO QUANDO LHE APETECE GRITAR. -                                

 

image001.jpg

Fazer tábua rasa - Significado: Esquecer completamente um assunto para recomeçar em novas bases.

Origem: A tabula rasa, no latim, correspondia a uma tabuinha de cera onde nada estava escrito. A expressão foi tirada, pelos empiristas, de Aristóteles, para assim chamarem ao estado do espírito que, antes de qualquer experiência, estaria, em sua opinião, completamente vazio. Também Joimage003.jpghn Locke (1632 1704), pensador inglês, em oposição a Leibniz e Descartes, partidários do inatísmo, afirmava que o homem não tem nem ideias nem princípios inatos, mas sim que os extrai da vida, da experiência. «Ao começo - dizia Locke - nossa alma é como uma tábua rasa, limpa de qualquer letra e sem ideia nenhuma. Tabula rasa in qua nihil scriptum. » 

 

 Como se adquirem então as ideias?

 

 

 - Muito simplesmente pela experiência.   A falta de experiência ou a ausência dela, pode levar-nos a cometer erros, que se pagam mais cedo ou mais tarde ( e que tal esquecer completamente o assunto para recomeçar em novas bases? ).

 

Estes desbastes estão bem feitos. Estas ramagens ficam acumuladas, constituindo sério risco de incêndio, num Verão seco, que se adivinha quente. A não ser que seja propositadamente, devem ser retiradas antes que seja tarde.

Publicado por vozeslivresmacao às 10:35
| Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

BLOG, REAGE A ENTREVISTA DE VASCO ESTRELA

“POLÍTICA DA VERDADE” À MODA DE MAÇÃO
 
1. O Comunicado da Câmara à Comunicação Social

Município de Mação apoia realização de obras em casas degradadas

O município de Mação vai suportar parte das obras realizadas em casas degradadas no concelho, no âmbito da entrada em vigor do regulamento municipal para a conservação, reparação ou beneficiação de habitações que necessitam de intervenção, anunciou a autarquia.
Com este regime, válido para os próximos dois anos, a Câmara de Mação pretende incentivar e auxiliar os munícipes a repararem e conservarem as habitações degradadas, estando prevista uma comparticipação financeira, por agregado familiar, de “até 50 por cento” do custo total da obra.
Vasco Estrela, vice-presidente da autarquia, disse que o programa de apoio “é válido para o centro histórico de Mação mas estende-se também a todas as freguesias do concelho”, cujo parque habitacional esteja carenciado de beneficiações.
O autarca estimou em “cerca de 200 habitações” as que reúnem o perfil para uma candidatura ao programa de apoio, adiantando que, “se fossem recuperadas entre 100 a 120 casas em dois anos, seria muito bom”.
O município aprovou ainda a distribuição de até 30 quilos de cal por agregado familiar para a pintura de fachadas, reduzir as taxas e licenças municipais em 95 por cento e ceder gratuitamente a maquinaria e equipamento da autarquia para a retirada de entulhos e demolições tidas como necessárias.
O autarca acrescentou que o objectivo da Câmara de Mação é “não só apoiar a recuperação do parque habitacional concelhio degradado, mas também incentivar a economia local, nomeadamente os pequenos empreiteiros, carpinteiros, pedreiros e comércio de materiais de construção, que se envolverão neste processo”.

 
2. O que diz o Artigo 3º do Regulamento aprovado pela Câmara

3. Comentários ao Comunicado

Pelos vistos a “política da verdade” da Dra. Manuela Ferreira Leite não tem seguidores entre os autarcas sociais-democratas de Mação.
Dizer que a Câmara comparticipa “até 50 por cento do custo total da obra” não é “política da verdade” mas “política da meia verdade”.
Com efeito, o Dr. Vasco Estrela, Vice-Presidente da Câmara esqueceu-se de acrescentar aquilo que referem as alíneas a) e b) do Artigo 3.º, ou seja, que o montante a comparticipar pela Câmara é, no máximo, de € 150 ou € 250 (em função do tipo de intervenção). No entender da Câmara, isto é só uma coisa de pormenor…
Pergunta-se: alguém reabilita uma casa porque a Câmara apoia com € 250? Cada um que julgue por si.
Mais do que um apoio para a fachada dos edifícios, este é sim um “apoio de fachada”.
Mas há mais no comunicado:
“O autarca (Vasco Estrela) acrescentou que o objectivo da Câmara de Mação é “não só apoiar a recuperação do parque habitacional concelhio degradado, mas também incentivar a economia local, nomeadamente os pequenos empreiteiros, carpinteiros, pedreiros e comércio de materiais de construção, que se envolverão neste processo”.
Apoiar os pequenos construtores do concelho desta forma? Como é que um apoio residual da Câmara pode ter um efeito multiplicativo significativo junto destes agentes económicos?
O Dr. Vasco Estrela e o restante e Executivo Camarário do PSD deveriam ter maior respeito por quem, presentemente, passa por enormes dificuldades. Estar a acenar com esta “cenoura” é estar a criar falsas expectativas. É estar, e porque falamos do sector da construção civil, a “atirar areia” para os olhos das pessoas.
E a este propósito, se a Autarquia tem tão grandes preocupações com os nossos empresários da construção, então porque é que as grandes obras do concelho (aquelas que poderiam ter realmente relevância para eles) acabam, quase sempre, nas mãos de empresas de fora do concelho?
Não quer a Autarquia responder a esta questão? Sabemos que não mas, ainda assim, aqui fica o desafio.
E por fim mais uma pergunta: só ao fim de oito anos, em véspera de eleições, é que a Autarquia descobriu que há casas para reabilitar e empresários para apoiar?
Pois é, podem até ganhar todas as eleições mas um facto é verdade: não é com esta forma de governar que vamos ver o concelho a progredir.
 
 
4. Anexos
4.1. Regulamento aprovado pela Câmara
 
 
Em 14 de Janeiro de 2009, foi apresentado pelo Executivo do PSD, em reunião de Câmara, o seguinte regulamento:




4.2. Proposta apresentada pelos Vereadores do PS

VERAEDORES DO PARTIDO SOCIALISTA

PROPOSTA

Face à proposta de “Projecto de regulamento para a conservação, reparação ou beneficiação de habitações degradadas no concelho de mação”, os Vereadores do Partido Socialista entendem que o processo deverá ser encaminhado da seguinte forma:

1- Inventário Cadastral
Elaboração de um inventário cadastral que permita identificar, de forma georeferenciada, as áreas urbanas degradadas bem como outras situações dispersas de construções igualmente degradadas. Para obtenção desse inventário, propõem-se os seguintes passos:
a) Execução de um voo (fotografia aérea), a cores, na escala aproximada 1/5.000, englobando toda a área definida pelos novos limites do PDM em revisão (*);
b) Execução de cartografia digital à escala 1/1.000, obtida por estereorestituição a partir da fotografia descrita na alínea a) (*);
c) Levantamento cadastral, de acordo com a tipificação previamente estabelecida, das áreas e construções degradadas, sobre a cartografia descrita na alínea b) (*);
d) Identificação do(s) proprietário(s) – nome, morada e contactos;
e) Identificação do prédio – rua, n.º de polícia, n.º artigo, descrição da conservatória, outros;
f) Levantamento fotográfico terrestre;
g) Descrição sumária, com base na observação visual, do estado de conservação do imóvel. Deverá ser elaborada, pelos Serviços Técnicos, uma ficha para identificação dos problemas.
 
(*) Os elementos descritos nestas alíneas são fundamentais e, do nosso ponto vista, até imprescindíveis para que uma qualquer Câmara: possa ser eficaz; queira conhecer geometricamente o território; queira ter medições correctas quando procede à pavimentação dos arruamentos; possa interpretar e aplicar correctamente os limites do PDM; possa facilmente proceder a estudos de infra-estruturas (arruamentos, esgotos, águas, sinalização, …), etc.
Como disse, um ilustre cartógrafo brasileiro: “Mapear é Governar”

2- Estimativa de custos
Com base nas medições obtidas através do inventário cadastral, efectuado em 1, deverá obter-se uma estimativa de custos, tão próxima quanto possível, do valor real das intervenções.

3- Apoio técnico nos projectos e licenciamentos
Através dos Serviços Técnicos da Câmara, deverá ser dispensado todo o apoio técnico necessário na elaboração dos projectos, cadernos de encargos e organização dos processos de licenciamento.

4- Isenção de taxas e licenças
 
As obras de recuperação de imóveis degradados deverão ficar isentas do pagamento de todas as taxas e licenças normalmente cobradas pela Câmara.

5- Sensibilização dos proprietários
Na posse dos elementos descritos nos itens 1 e 2, a Câmara deverá divulgar o projecto junto dos proprietários dos prédios com necessidades de intervenção, levando-os a anuir ao programa de recuperação. Nessa altura, terá de haver um bom conhecimento de todas as bonificações fiscais (IMI, IRS, IVA e outros que possam existir), bem definidos os apoios da Câmara de acordo com os custos estimados em 2, penalizações referentes ao IMI e a outros que eventualmente venham a surgir.

6- Programas de recuperação de áreas degradadas, no âmbito do QREN
Existem Programas de Recuperação de Áreas Urbanas Degradadas, aos quais a Câmara se deverá candidatar. Estamos a imaginar que para este tipo de candidatura deverá, eventualmente, exigir-se o levantamento das situações existentes, como atrás advogamos.

7- Assessoria Técnica no âmbito dos processos
Para um aproveitamento eficaz de todas as benesses fiscais e outras que possam existir aplicáveis a esta temática, deverá a Câmara tomar a seu cargo, os custos que tais assessorias possam envolver.

8- Bonificações e penalizações
As bonificações e penalizações fiscais, no âmbito do IMI, deverão ser actualmente discutidas e ponderadas, pela Câmara, para que venham a ser submetidas à Assembleia Municipal em Setembro.
O OE/2009 prevê um forte incentivo fiscal a aplicar no âmbito dos prédios urbanos degradados, tais como:
- Ficam isentos de IRC os rendimentos de qualquer natureza obtidos por fundos de investimento imobiliário desde que se constituam entre 1 de Janeiro de 2008 e 31 de Dezembro de 2012 e pelo menos 75 % dos seus activos sejam bens imóveis sujeitos a acções de reabilitação realizadas nas ARU (Áreas de Reabilitação Urbana);
- Dedução à colecta em IRS das despesas de reabilitação de imóveis situados em ARU;
- Dedução à colecta em IRS, até ao limite de 500 euros, 30% dos encargos suportados pelo proprietário relacionados com a reabilitação de: 1) imóveis, localizados em ARU e recuperados nos termos das respectivas estratégias de reabilitação; ou 2) imóveis arrendados passíveis de actualização faseada das rendas nos termos do Novo Regime de Arrendamento Urbano (NRAU), que sejam objecto de acções de reabilitação;
- Aplicação de taxa reduzida de IVA nas empreitadas cujos donos da obra sejam empresas municipais que tenham por objecto a reabilitação ou gestão urbanas;
- Isenção de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), relativamente aos prédios urbanos objecto de acções de reabilitação, por um período de 5 anos, a contar do ano, inclusive, da conclusão da mesma reabilitação, podendo ser renovada por um período adicional de 5 anos;
- Isenção de Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT), relativamente às aquisições de prédio urbano ou de fracção autónoma de prédio urbano destinado exclusivamente a habitação própria e permanente, na primeira transmissão onerosa do prédio reabilitado, quando localizado na ARU;

Os incentivos fiscais propostos pelo Governo serão aplicáveis aos imóveis objecto de acções de reabilitação iniciadas após 1 de Janeiro de 2008 e que se encontrem concluídas até 31 de Dezembro de 2020;
No que se refere aos prédios em ruínas, o Executivo propõe:
- Alteração do Código do IMI, de modo a fixar-se a duplicação anual da taxa de IMI para os prédios urbanos em ruínas ou devolutos há mais de 1 ano;
- Alteração do Código do IMI, por forma, a que as câmaras municipais passem a ter competência para determinar que os prédios estão em ruínas;
- Equiparação dos prédios devolutos a prédios em ruínas, por forma a que estes possam ser avaliados a pedido das câmaras municipais.

9- Conclusão
Salvo melhor opinião, julgamos que uma intervenção desta natureza, a qual se pretende que venha a ter sucesso, deverá assentar numa metodologia que contemple várias etapas, como as que atrás apontamos, ou outras.
Parece-nos que a forma de actuação como prevê o documento apresentado pelo Executivo, na reunião de Câmara de 14 de Janeiro, levará ao insucesso da operação.
Por isso, em defesa da recuperação do património urbano degradado, existente no concelho, apelamos à aceitação da metodologia que apresentamos.

Mação, 28 de Janeiro de 2009

Manuel de Jesus Serras
António Cardoso Lopes


NOTA:
O Executivo PSD, entendeu não aceitar a proposta dos Vereadores do PS e aprovou o Regulamento, alterando apenas, o seguinte:
Relativamente ao Projecto mencionado, foi alterado, no nº 1, alínea d) do Artigo 8º Beneficiários, de 10 para 5 anos, devendo constar: "Declaração onde conste que caso se verifique a venda do imóvel antes de decorridos 5 anos após a realização das obras, terá de haver devolução total das verbas investidas."
Salienta-se que esta foi a única alteração decorrente da proposta apresentada pelos Vereadores do Partido Socialista.
 
Publicado por vozeslivresmacao às 17:36
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

II - AS ESCOLHAS DE NÊ NÊ - O PERDEDOR

Tal qual o Professor Martelo, nunca ganhou nada, mas apesar desse passado de derrotas, Nê Nê escolheu-o para eventual inquilino da Pequena Casa dos Cardigos.
Perdeu em 1989, num rol do partido do Paulinho das feiras, para inquilino à Pequena Casa dos Cardigos.
Perdeu em 1993, num rol de não partidos, também para ir morar na Pequena Casa dos Cardigos.
Perdeu em 2001, integrando um rol da Dona Rosa, quando sonhava (sonhar é fácil) tornar-se o prefeito da Casa Grande do Mação.
Em tempos que já lá vão, dizia-se à boca pequena que, quando todos os velhinhos dos Cardigos morressem, o laranjal não mais venceria. Infelizmente para tais sonhadores, os velhinhos falecidos foram sendo substituídos por novos velhinhos vivos, que continuam a gostar muito de laranjas, ricas em vitamina C, para os defender dos gripes, daí os resultados que se conhecem.
A escolha do Nê Nê, pelo seu histórico, não demonstra capacidades para alterar a dieta alimentar dos seus patrícios. Será mais uma batalha perdida.

                                                                                                                  Cabo Emídio II

Publicado por vozeslivresmacao às 05:15
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 1 de Julho de 2009

VENCEU O DIÁLOGO. ESPEREMOS AGORA QUE VENÇA O BOM JORNALISMO!

O Senhor Vereador Vasco Estrela, entrou em contacto comigo, mostrando algum incómodo com a sua entrevista à LUSA, e que de facto o seu conteudo não corresponde à VERDADE! Devendo-se as imprecisões ao entendimento do Jornalista!!!

Mostrando também algum desconforto para com o meu  post aqui no VLM "O PS / MAÇÃO TEM DE REAGIR Á POLITICA DA MENTIRA / OMISSÃO DE VASCO ESTRELA".

 

Deu-me pessoalmente uma explicação para o caso, a qual aceito.

 

A postura do meu amigo de infância Vasco Estrela, é louvavél, e só está ao alcance de homens honestos e sérios.

 

Mas, voltando à politica, este regulamento que visa "reabilitar" o parque habitacional de Mação, o que sobresai é uma "MÃO CHEIA DE NADA".

Senão vejamos, alguns quilos de CAL, e um valor máximo de 250 € por agregado familiar, vezes as tais 100 casas, diria que nem sequer chega para pagar o Orçamento da A.D.Mação.

Perante isto, dizer-se que a CM Mação iria suportar 50% do custo total das obras, é caso para dizer que nos tinha saido o EUROMILHÕES!!!

 

Mas, a dura realidade é que este executivo PSD, liderado por Saldanha Rocha, deu-nos uma "MÃO CHEIA DE NADA" .

 

O post em causa:

 

O PS / MAÇÃO TEM DE REAGIR Á POLITICA DA MENTIRA / OMISSÃO DE VASCO ESTRELA

  

O Vereador Vasco Estrela, na sua entrevista à LUSA, omite o essencial do regulamento municipal para a conservação, reparação ou beneficiação de habitações para Mação.

 

Esta omissão revela-se demasiado grave e carece de uma reacção do PS / Mação.

 

Vasco Estrela, revelou estar completamente desalinhado com a POLITICA DE VERDADE do seu Partido, o PSD, liderado pela Dr. Manuela Ferreira Leite.

 

Senhor Vereador, façamos contas:

 

100 casas x média de 25000€ = 2 500 000 €

 

O Senhor Vereador diz que a Câmara paga 50%,

 logo temos 1 250 000 €!!!

 

Para quem paga urbanizações a privados, mesmo assim,

ainda é 2 ou 3 vezes menos!!!

 

Senhor Vereador Vasco Estrela, diga a verdade, qual é o tecto máximo por agregado familiar a comparticipar?

   

100 casas x tecto máximo a comparticipar = ? €

 

Senhor Vereador Vasco Estrela,

onde está a sua POLITICA DE VERDADE !?

 

 

 

Luis Sergio Silva

 

Publicado por vozeslivresmacao às 20:16
| Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Contacto:

Vozes Livres Mação

Cria o teu cartão de visita

Pesquisar neste blog

 

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

Posts recentes

Cá se fazem, Cá se pagam!...

a boy for all seasons

Pedro Passos Coelho "o fa...

Banalidades do Correio da...

Vater Marques na Rede Nac...

Judiciária investiga uso ...

Posto de Vigia 74 - Outub...

Posto de Vigia de Setembr...

João Pereira reclama vari...

Ponto de Vigia - Julho/20...

EDP CONTINUA A MANTER NA ...

EIS O QUE ESTE NOVO PSD N...

PONTO DE VIGIA - JUNHO

MAÇÃO . VACARIA VIRA GALE...

CARDIGOS.JUNHO DE 1966 . ...

POSTO DE VIGIA

CONVÍVIOS COM VIDA DENTRO...

MAÇÃO E O BREJO QUE NÃO V...

OBRIGADO,ÉVORA ! SEM PALA...

AS VOLTAS DE UMA RENUNCIA...

QUEM QUER VIR A ÉVORA DE ...

ÁGUA POR FAVOR

"JAZ MORTO, E APODRECE"

SALDANHA ROCHA E CAMÂRA M...

Ponto de vigia Abril 2...

EURICO BRITO LOPES

DE ENCERRAMENTO EM ENCERR...

MAÇÃO - VALENÇA DO MINHO

UMA DAS CONDIÇÕES PARA QU...

Posto de Vigia

Arquivos

Abril 2013

Dezembro 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

tags

todas as tags

Links

Participar

Participe neste blog

subscrever feeds

blogs SAPO